Anredera cordifolia, bertalha-coração

A Anredera cordifolia (Ten.) Steenis, da família botância Basellaceae, é, atualmente, meu foco de pesquisa. Essa planta é um trapadeira, nativa do Paraguai até sul da Argentina (passando pelo Brasil).

Tem alguns nomes populares, mas optamos por usar bertalha-coração, devido ao formato de coração de suas folhas (cordiforme) e por ser aparentada da Basella alba L., Besellaceae também, mas que é exótica e é conhecida como bertalha. Nos estados mais da região central do Brasil e nordeste, a bertalha (B.alba) é bem conhecida, tanto que consta na lista da TACO (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos).

A partir da tese do Kinupp (2007), sobre as Plantas Alimentícias não Convencionais (PANCs), a bertalha-coração ganhou um pouco mais de visibilidade, apesar de ainda ser pouco conhecida. KINUPP, AMARO & BARROS (2004) também publicaram um artigo, específico sobre a A.cordifolia.

Eu conheci a bertalha-coração em 2009, quando o Prof.Paulo Brack (Botância-UFRGS), convidou para participar de uma saída de campo no Sítio Capororoca, onde iria ocorrer uma oficina sobre as PANC’s com o Valdely Kinupp. E foi uma das melhores cosias que já fiz!!! Conheci muiitas espécies alimentícias lá, formas de preparar, muita coisa!

Estava ocorrendo uma oficina, do Blog Coletivo Catarse:

“elaborada pela nutricionista Irany Arteche para assentados do MST/RS e promovida pela Superintendência da CONAB/PNUD, com oficinas ministradas pelo botânico Valdely Kynupp sobre plantas com grande potencial alimentício e de comercialização, mas que costumam ser negligenciadas. “Somos xenófilos, o brasileiro não come a biodiversidade que tem”, adverte Valdely.

Para ver o documentário sobre as PANCS, produzido pelo Coletivo Catarse: clique aqui

Tem uma entrevista e está dividido em 04 partes, recomendo assistirem!

Atualmente, tenho um projeto de pesquisa com a A.cordifolia, no técnico, orientado pelo Prof.André Rosa Martins e pela Profa.Cristina Simões da Costa, com parceria com a Biofísica-UFRGS. Conto com a ajuda de uma grande parceira e amiga, Carolina Diegues (C.Biológicas-UFRGS).

Sara

2 pensamentos sobre “Anredera cordifolia, bertalha-coração

  1. Muito obrigada por compartilhar o link do PANCS, maravilhosos os vídeos!
    Acabei chegando aqui, via “São” Google, atrás de informações sobre bertalha-coração. Alguns agricultores do meu município (sou extensionista da EMATER-Rio) começam a comercializá-la nas feiras. De início a chamavam de “ora-pro-nobis sem espinho”, mas depois nos demos conta de que era outra planta. Gostaria de saber onde encontro dados sobre valor nutricional da bertalha-coração.

  2. Olá Mariella
    Tudo bom?

    Que legal!
    Gostaria de trocar mais informações
    contigo e sobre o trabalho de vocês!
    🙂
    Na tese e no artigo do Valdely Kinuup
    tem dados sobre ela.
    Aqui tem publicados alguns artigos tb.

    No nosso projeto, estamos avaliando
    alguns componentes da folha e de
    produtos a partir dela, mas ainda não
    terminamos as análises
    Assim q tivermos os dados, publicarei
    aqui.

    Agradecida pelo retorno!

    Abraços,
    Sara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s