Livro: “Cozinheiro Nacional”

Boa Tarde,

Segue dica de livro para baixar do site da USP (Universidade de São Paulo), editora Livraria Garnier, RJ (Grafia original):

cozinheiro-nac

COZINHEIRO NACIONAL ou COLLECÇÃO DAS MELHORES RECEITAS DAS COZINHAS BRASILEIRA E EÜROPÉAS

“Para a preparação de sopas, molhos, carnes, caça, peixes, crustáceos, ovos, leite, legumes, podins, pasteis, doces de massa e conservas para sobremesa. Acompanhado das regras de servir á mesa e de trinchar. Ornado com numerosas estampas finas.”

Para baixar: clique aqui ou clique aqui

Abraços,
Sara

Entre Estantes & Panelas discute Plantas Alimentícias Não Convencionais (SP: 26/08)

Boa Tarde,

Para quem estiver em SP (pena que não é o meu caso…), nesta segunda-feira (26/08), haverá mais uma edição do Entre Estantes & Panelas e o assunto serão as PANCs! 😀 (Plantas Alimentícias Não Convencionais), com as presenças da Nutricionaista Neidi Rego, do Blog Come-se (recomendo muito para quem ainda não conhece), do Professor Valdely Kinupp (que desenvolveu a tese sobre as PANCs, em 2007 – recomendo fortemente usar a tese como guia de plantas alimentícias e de informações nutricionais e botânicas), atualmente professor no IFAM – Câmpus Manaus Zona Leste e da Chef Helena Rizzo, do Restaurante Maní.

Da página da Revista Menu e do Blog Come-se:

21082013_estantes_panelasEntre Estantes & Panelas discute plantas alimentícias não convencionais

O Entre Estantes & Panelas, série de encontros gratuitos mensais em que se discutem os rumos da alimentação, terá sua primeira edição de 2013 no próximo dia 26 de agosto. O evento tem apoio da Livraria Cultura, que cedeu a sala de teatro Eva Herz para o debate. Nesta edição, será discutido o uso das plantas alimentícias não convencionais (panc). Essas plantas crescem espontaneamente tanto na cidade quanto no campo, em vãos de calçadas, praças e terrenos baldios. Entre as folhas comestíveis – e desconhecidas pela maioria das pessoas – há bertalhas, carurus, beldroegas, urtigas, feijões-de-asa, camapus e lírios-do-brejo.

O encontro terá a participação da chef do Maní Helena Rizzo, a blogueira e nutricionista Neide Rigo e o biólogo Valderly Kinupp. A curadoria está a cargo do sociólogo Carlos Alberto Dória e a jornalista Janaina Fidalgo, com coordenação de Camila Dias. Os convidados falarão do potencial gastronômico dessas plantas comestíveis não convencionais e discutirão ainda o fenômeno da padronização da alimentação e as tentativas para recuperação da diversidade de espécies à mesa.

Entre Estantes & Panelas – A Gastronomia do Pensar

26 de agosto, das 19h30 às 21h

Teatro Eva Herz – Livraria Cultura do Conjunto Nacional

avenida Paulista, 2.073 – Cerqueira César (veja no mapa)

Entrada franca (retirar senhas meia hora antes; duas senhas por pessoa)

Abraços e bom findi,
Sara
.

Pam Warhurst: Como podemos comer nossas paisagens?

Bom Dia,

Compartilho e recomendo um vídeo bem interessante, instrutivo e inspirador, que me foi repassado pela minha irmã Ana: “Pam Warhurst: Como podemos comer nossas paisagens?” Da página do TED.

“O que uma comunidade deve fazer com sua terra sem uso? Plantar comida, é claro. Com energia e humor, Pam Warhurst conta no TEDSalon a história de como ela e uma crescente equipe de voluntários se juntaram para transformar vários terrenos sem uso em jardins comunitários de vegetais, e assim mudar a narrativa sobre comida na sua comunidade” (TED).

“Fazemos porque queremos começar uma revolução. Tentamos responder uma pergunta simples: podemos achar uma língua unificadora, qualquer que seja a idade, a renda e a cultura, e que ajude as pessoas a acharem uma nova forma de viver, a ver espaços ao seu redor de forma diferente, a pensar nos recursos que usam de forma diferente, a interagir de outra maneira? Podemos achar tal linguagem? E, depois, podemos replicar tais ações? A resposta parece ser sim e a linguagem parece ser a COMIDA.”

Eles escolheram 3 PRATOS:

– um Comunitário, a forma como vivem o dia-a-dia;

– um Educacional, o que ensinam as crianças nas escolas e quais as novas habilidades que dividem; e

– um Comercial, o que fazem com o dinheiro que tem, que tipo de negócio vão apoiar.

Para assistir o vídeo (~13min.): clique aqui 

Página do projeto Incredible Edible Todmorden:  clique aqui

Página no Facebook do projeto Incredible Edible Todmorden:  clique aqui

Abraços,
Sara

Documentário “Agroflorestar, Semeando um mundo de amor, harmonia e fartura ” (2013)

Boa Noite!

Recomendo fortemente  o documentário “Agroflorestar, Semeando um mundo de amor, harmonia e fartura”

video-Agroflorestar-300x259

Publicado em 11/05/2013

“Agroflorestar, apresenta a fascinante trajetória dos agricultores de Barra do Turvo, no Vale do Ribeira. Originalmente trabalhando com a derruba e queima, suas terras já estavam desgastadas. O filme mostra como a introdução do sistema agroflorestal revolucionou a vida de mais de 100 famílias. Hoje quase 17 anos depois do inicio do Cooperafloresta, através do projeto Agroflorestar, as ideias de uma agricultura florestal sustentável chegaram ao MST, aonde em áreas degradadas pela monocultura, florestas de alimentos estão sendo plantadas. Como Seu Zaqueu disse no filme: “o MST tem a tecnologia de ajuntar gente, e a Coopera tema tecnologia de ajuntar plantas.” De forma positiva o filme demonstra como podemos ter uma alternativa sustentável para a agricultura, sem destruir o planeta.”

Para assistir: clique aqui

Abraços,
Sara

Produção Agroecológica no Sítio Capororoca (16/04/2013) – Programa Rio Grande Rural

Vídeo da Emater no Sítio Capororoca

Publicado em 16/04/2013

“A zona rural de Porto Alegre tem um núcleo forte de produção Agroecológica. Uma das propriedades rurais é o sítio Capororoca, que tem uma produção diversificada, e faz integração e troca de experiências com uma rede internacional de agricultura orgânica.”

Para ver: clique aqui

Abraços,
Sara

“Plantas ruderais: o mato que alimenta, protege e embeleza o ambiente” (PALEARI, 2012)

Boa Tarde,

Recomendo o Guia Alimentar “Plantas ruderais: o mato que alimenta, protege e embeleza o ambiente”  da bióloga Lucia M Paleari, professora do Instituto de Biociências (IB), Campus de Botucatu (Unesp).

A publicação é da Rede-SANS (Rede de Defesa e Promoção da Alimentação Saudável, Adequada e Solidária):

guia-alimentar-plantas-ruderais“Várias plantas que crescem em terrenos baldios ou em meio a lavouras são denominadas popularmente de mato ou plantas daninhas, no entanto, as espécies podem desempenhar papel importante à saúde e ao meio ambiente, segundo PALEARI (2012).

‘Em determinadas circunstâncias, essas plantas, cientificamente conhecidas por plantas ruderais, são a única proteção que certos solos possuem contar a erosão provocada por ventos e chuvas que carregam a camada fértil, rica em nutrientes que os recobre, para dentro dos rios e mares’, explica a bióloga.”

O Guia apresenta as características, os aspectos nutricionais, a culinária e as propriedades medicinais de 10 plantas ruderais e,  ao final, algumas receitas.

As plantas são:

caruru, beldroega, serralha, emilia, picão-roxo, picão-preto, picão-branco, quebra-pedra, taioba e ora-pro-nobis.

Para acessar o Guia “Plantas ruderais: o mato que alimenta, protege e embeleza o ambiente”: clique aqui

Abraços,
Sara

Oficina Biodiversidade Nativa com Vivência em PANCs: dias 23 e 24/março

Bom Dia, Pessoal!

Nos dias 23 e 24/março, a Claudine e eu daremos uma oficina no Sítio Pé na Terra:

Biodiversidade Nativa com Vivência em PANCs

2013_03_Oficina-PANCS-Claudine-SSM

A Oficina

Ocorrerá dias 23 e 24 de Março, no Sítio Pé na Terra.

A oficina terá uma abordagem teórico-prática sobre Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs)  e Frutíferas do RS.

O conteúdo será dividido em 4 momentos:

– Identificação em campo

– Dicas de propagação e manejo das plantas

– Potenciais e formas de uso na alimentação

– Parte prática: Elaboração de receitas  (pão, bolo, pizza, pastas, beijús, saladas e sucos)

 As Oficineiras

– Claudine de Abreu Corrêa:

Graduada em Biologia (UFRGS). Na graduação participou das ações de extensão Viveiro Bruno Irgang: Laboratório Vivo (2009e Biodiversidade aplicada a Agricultura Familiar (2010), ambas tratando do uso e conservação de espécies nativas e/ou espontâneas na região Sul. Participou das Comissões Organizadoras do I Encontro sobre Agrobiodiversidade e Sementes Crioulas (Santa Cruz do Sul, 2010) e do Seminário Técnico sobre Frutíferas Nativas do RS: manejo, beneficiamento e comercialização (Porto Alegre, 2010). Participou da Organização da “I Mostra Biodiversidade pela Boca: Frutas Nativas e PANCs” (PoA, 2012).

Integra a Ong InGá – Inst. Gaúcho de Estudos Ambientais desde 2009. Assumiu, em 2011,a vice-coordenação da Ong, onde é responsável pelo Projeto Pró-Frutas Nativas de Porto Alegre, viabilizado pelo Fundo Municipal do Meio Ambiente (SMAM/PMPA).

– Sara Stumpf Mitchell:

Graduanda em Biologia (UFRGS) e cursando o curso Técnico em Panificação e Confeitaria no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS – POA).

Participou das Comissões Organizadoras do I Encontro sobre Agrobiodiversidade e Sementes Crioulas (Santa Cruz do Sul, 2010) e do Seminário Técnico sobre Frutíferas Nativas do RS: manejo, beneficiamento e comercialização (Porto Alegre, 2010). Participou da “I Mostra Biodiversidade pela Boca: Frutas Nativas e PANCs” (PoA, 2012), com pães a base de ora-pro-nobis (Peseskia spp.), bertalha-coração (Anredera Cordifolia  e de goiaba.

Trabalha com o uso de plantas alimentícias espontâneas na alimentação, com projetos de pesquisa, principalmente, com a espécie nativa bertalha-coração, Anredera Cordifolia (Ten.) Steenis, Basellaceae. Em 2012, desenvolveu o projeto: “Plantas Espontâneas Nativas com aplicação em Panificação e Confeitaria”; em 2011, desenvolveu uma massa de pizza à base desta espécie.

Inscrições:

 As inscrições podem ser feitas até o dia 20/março

Valor da Oficina: R$160,00

O valor do investimento inclui: alimentação ovolactovegetariana para todo o final de semana, acomodação em alojamento, cartilha com conteúdo do curso e certificado de participação.

Vagas limitadas!

Inscrições e informações: sitiopenaterra@gmail.com, (51) 3596 1103, facebook.com/sitiopenaterra e http://www.penaterra.com.br/

Participem!

Abraços,
Sara

“I Mostra Biodiversidade pela Boca: Frutas Nativas e PANCs”: foi um sucesso!

Bom Dia!

Ontem foi a “I Mostra Biodiversidade pela Boca: Frutas Nativas e PANCs” (abaixo, cartaz da Mostra), pena que não consegui divulgar aqui antes. A Mostra aconteceu na Feira da Cultura Ecológica, que acontece aos sábados pela manhã (e na quarta-feira à tarde), na EMATER (bairro Menino Deus – PoA). A Mostra foi promovida pela Ong InGá em parceira com a Feira da Cultura Ecológica e com apoio do MAPA (ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A Claudine, amiga querida e uma das organizadras (Ong InGá), convidou-me para participar, com meus pães de PANCs (Plantas Alimentícias Não-Convencionais) – eu já tinha vendido para os Grupos de Agroecologia, no evneto sobre as Frutas Nativas, que ocorreu em novembro/2012; ela mesma tinha me convidado. Aceitei o convite: encomenda de 20 pães! Levei pães de ora-pro-nobis (Pereskia grandiflora), bertalha-coração (Anredera cordifolia) e de polpa de goiaba.

E adorei participar da Mostra!

Não consegui tirar fotos da Feirinha, mas a Lari (outra amiga querida), me fez a gentileza de fotografar.

Fotos da Lari: clique aqui

A Mostra foi um sucesso, várias pessoas passaram por lá, trocamos informações, saberes, dicas! Que venham outras! Vamos divulgar a Biodiversidade e as Delícias da Natureza e de Nossa Casa (Planeta Terra)!!!

biodiversidade-pela-boca   Foto: Lari

Artigo sobre a Dra.Ana Maria Primavesi, da Ilda Thereza Martini de Barros

Bom Dia, Pessoal!

Depois de tanto tempo sem publicar aqui no blog, o faço com um texto compartilhado pela Ilda Thereza Martini de Barros, sobre a Dra.Ana Maria Primavesi! Agradeço imensamente à Dona Ilda por compartilhar seu artigo aqui!

Sobre a autora:

lda Thereza Martini de Barros mora no estado de SP, é  professora, bibliotecária (não exerceu essa profissão, pois optou pelas artes plásticas e pelo magistério), jornalista e artista plástica. Lecionou desde o pré-primário até ao universitário. Fundou a faculdade de artes plásticas da PUCC de Campinas, onde lecionou durante 10 anos. Escreve crônicas semanais, atualmente no jornal da cidade de Holambra, publicou dois livros de crônicas. Além disso, também agricultora e tem um sítio em Holambra, há 50 anos. É apaixonada por flores e plantas.

 Fotos: do sítio dela em Holambra:

   

Artigo, publicado no Jornal de Holambra, 10/out/2012:

Abraços,
Sara

Mais um pouquinho sobre a ora-pro-nobis (Pereskia spp.) – Cactaceae

Boa Noite, Pessoal

Foi publicado hoje no Blog Estágio Sítio dos Herdeiros, uma reportagem sobre a ora-pro-nobis, na culinária mineira. Tem uma receita de guacamole, parece muito bom!

O gênero Pereskia é um cactus (família Cactaceae) e tem como principais espécies a Pereskia grandiflora e a Pereskia aculeata, ambas de sabor muito agradável e muiito ótimas para culinária!

Aqui, em PoA, a P.grandiflora está em florada e a P.aculeata em frutificação.

Para ver o vídeo: clique aqui

Até o final de semana, publico mais fotinhos dessas duas espécies! E quero ver se arranjo um tempinho pra testar mais umas receitinhas tb!

Abraços,
Sara